A homeopatia é um ramo da medicina que ganha cada vez mais adeptos. A sua eficácia e benefícios são cada vez mais procurados. Os pais procuram para os seus filhos soluções que não passem por antibióticos e substâncias que, ao invés de aumentarem as defesas, debilitam cada vez mais o sistema imunitário e acarretam efeitos colaterais.

Este espaço foi criado para partilhar informações, conhecimentos e orientações no mundo da homeopatia. São inúmeros os recursos a que os utilizadores têm acesso: sugestões de bibliografia e sites de interesse, informações sobre medicamentos homeopáticos, espaço para dúvidas, esclarecimentos e pedidos de ajuda.
Com a saúde não se brinca e, por isso, nunca poderemos dispensar a ajuda de um médico, este blog serve apenas de apoio.




Homeopatia

Queimadura solar/ Insolação/ Ferimentos/ Intervenção dentista - Homeopatia para Crianças e Bebés

Queimadura solar: Apis, Bell, Canth
Insolação: Aconit, Bell, Gels, Glonoinum
Ferimentos nos dentes: Arnica, Hyper, Symph, (Tintura mãe de calendula)

· Intervenções no dentista:

Arnica: antes e depois da intervenção.
Hyper: quando, durante o tratamento, é ferido um nervo.
Staph: quando foi feito na gengiva um corte com vários cm.
Symph: quando a raiz do dente foi extraída.
Ham: quando fica uma ferida grande, dolorosa e a sangrar.
Calend: quando fica uma ferida de rasgão – contusão dolorosa.

Ferimentos/ Feridas: (12 importantes remédios na ocorrência de ferimentos)- Homeopatia Crianças e Bebés

Apis: Picada de insectos, reacção alérgica a medicamentos.
Arnica: Após ferimentos com objecto não cortante: traumatismo cerebral, ferimento da coluna, contusão do osso do nariz, contusão da cabeça, entorse, distorção, contusão, antes e após extracção de dentes e operações.
Arsen: Picadas de insectos venenosos, intoxicações alimentares, alergia a medicamentos.
Calendula: Feridas de rasgão – contusão, feridas em forma de ziguezague, com perda de tecidos.
Cantharis: Queimaduras com bolhas grandes.

Hamamelis: Arranhões, esfoladelas.
Hypericum: Ferimentos dos nervos, dedo entalado, pedra que cai em cima do dedo do pé, queda sobre o cóccix.
Ledum: Ferimentos profundos e afiados provocados por animais (mordedura de gato), plantas, pregos, soco no olho ou em volta do olho.
Rhus-tox: Luxação das articulações e ferimentos dos músculos e tendões, sobretudo devido a esforço físico, acompanhado de transpiração e depois arrefecimento.

Ruta: Luxação das articulações ou ferimentos dos músculos e tendões (sobretudo dos tendões flexores) e do periósteo.
Staphisagria: Ferimentos provocados por objectos cortantes (faca, vidro, papel).
Symphytum: Propicia a cura após fractura de ossos em combinação com Calc-phos. Ferimentos do globo ocular devido a pancada.

Enjoos Náuseas e vómitos- Homeopatia Crianças e Bebés

é a expulsão activa do conteúdo gástrico pela boca. O vómito é ao mesmo tempo um sinal e um sintoma bastante desagradável que pode assustar muito a pessoa atingida. Pode ocorrer nas doenças do labirinto, nas intoxicações, nas obstruções intestinais e como resposta do organismo a dores muito intensas.

Náusea ou enjoo é geralmente uma sensação de desconforto no estômago que nos dá uma urgente vontade de vomitar.
A náusea é uma defesa do organismo, já que nos prepara para o vômito e para a expulsão de substâncias que nos podem estar causando problemas ao organismo. Exemplo: quando consumimos grande quantidade de bebidas alcoólicas.
A náusea é um sintoma geral e inespecífico, que chama a atenção para um problema do organismo que nem sempre é facilmente detectável. As náuseas podem melhorar evitando-se a ingestão de alimentos sólidos e através da utilização de antieméticos.
Existe também a náusea de origem psicológica, como aquela que ocorre quando vemos alguma coisa repugnante, pode ser também tonturas repentinas. É a forma da consciência subjectiva de dizer que não aceita aquilo.
Deve-se diferenciar a náusea resultante da cinetose ou labirintite (é uma doença que se caracteriza pela sensação de enjoo ou náusea quando se anda em qualquer meio de transporte, ou se movimenta o corpo de forma inabitual, perturbando o sistema vestibular responsável pelo equilíbrio.) por ter tratamento distinto.
http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A1usea

Veratrum album: Enjoo pronunciado e sensação miserável no estômago, ao qual seguem vómitos violentos e prolongados. Vómitos pioram a seguir a ter bebido (sobretudo bebidas frias) e devido a movimentos. Espasmos no canal digestivo. Corpo gelado, palidez da cara, suor frio e abundante, sobretudo na testa. Tendência para colapso. Grande secura da boca, medo. Agrava-se com o mais leve movimento e ao beber bebidas frias, melhora com o calor e bebidas quentes.

Tabacum: Enjoo grande e “mortal” com saliva abundante, tonturas, tendência para vomitar e suor frio. Tonturas com perturbação da visão e zumbido nos ouvidos (= importante característica para diferenciar de outros remédios), com enjoo. As tonturas melhoram após ter vomitado. Necessidade de se despir e de se expor ao ar fresco. Destapa a barriga. Não tem sede. Corpo gelado. Cara muito pálida. Agrava-se com o mais leve movimento, em espaços quentes e com fumo de tabaco. Melhora ao ar fresco, quando vomita, com a saída de urina e fezes, ao fechar os olhos. “Remédio importante no enjoo ao andar de carro”.

Ipecacuanha: Remédio mais frequente em enjoos e vómitos. Náuseas permanentes, mesmo com o estômago vazio, não melhorando ao vomitar. Cansaço. Falta de sede e de apetite. Cara pálida. Língua limpa sem placa (frequentemente com saliva abundante). Não suporta calor. Agrava-se ao mais leve movimento. Melhora em repouso.

Cocculus: Enjoo pronunciado com tonturas e agravando-se com movimentos (tudo o que está relacionado com veículos). A criança, que necessita de Cocc, ainda consegue dizer a tempo, para parar o carro. Fraqueza generalizada, saliva abundante, aversão a alimentos, pouco suor, agrava-se com o movimento, de manhã ao levantar-se, com os cheiros de cozinha e após as refeições.

Pulsatilla: Enjoo e mau estar devido a ter comido de forma desordenada, por exemplo num aniversário de criança.

Remédios homeopáticos de Constituição / Personalidade Crianças e Bebés

Ilustração muito elucidativa, e interessante, dos Remédios homeopáticos de constituição / personalidade Crianças e Bebés





























Continua...Continua...Continua...Continua...

Remédio de constituição (ou personalidade)- Phosphurus- Homeopatia Crianças e Bebés

PHOSPHURUS
Hoje vamos falar de um importante remédio de constituição (ou personalidade). Cada um de nós tem um “perfil” homeopático e conseguimos identificá-lo se nos reconhecermos em cerca de 6 ou sete características desse perfil.
O phosphorus é um remédio homeopático, com indicações apropriadas para uma tipologia de personalidade aberta, expressiva e dando mais do que você pode.
O phosphorus é um remédio homeopático usado para tratar problemas circulatórios, como mãos frias ou membros excessivamente quentes. É muito útil para o medo e a ansiedade que provocam stress, insónia e cansaço.
É também um bom remédio para tratar problemas digestivos, como náuseas e vómitos devido a intoxicações ou nervos. Este mineral, branco ou ligeiramente amarelo é um elemento metálico que brilha no escuro e é altamente inflamável, pode ser encontrado no fosfato e em matéria viva.
A ansiedade e o medo, hemorragias e problemas circulatórios, digestivos e problemas respiratórios e dor caracterizada por dor ardente.
O indivíduo Phosphorus é definido como um homem alto e magro, com uma aparência bem torneada. O seu cabelo é geralmente preto ou com reflexos acobreados. Os Phosphorus querem bebidas frias e com gás, gelados, queijo, doces.
O indivíduo phosphorus não gosta de peixe, fruta e de tomate.
O phosphorus tem medo do escuro, de fantasmas, da morte, de doenças, de ladrões e da solidão.
Pior de manhã e à noite, deitado sobre o lado esquerdo e com o exercício físico e mental.
O phosphorus melhora com o ar frio, dormindo e deitado sobre o lado direito.
São características típicas do Phosphurus
- bebé / criança alegre e vivaça
- Extrovertida
- afectuosa e com compaixão
- tem necessidade de companhia
- Permeável a todas as sensações
- Muito sensível
- Clarividente
- tem muitos medos e receios (por exemplo durante a trovoada)
- Cansa-se depressa (mas recupera mesmo dormindo pouco tempo)
- Grande sede de água fria e cubos de gelo
- Cresce depressa demais
- todas as infecções sobem pelas vias respiratórias sensível, impressionável
- Tem muitas cócegas
- mente de forma perfeita (tem arte em mentir)
- Com muita fantasia
- tem compaixão pelos outros
- Grande amor pelos animais
- Pouco fiável, pouco pontual, esquecido, despreocupado
- Desenvolve-se cedo, cresce rapidamente, aprende cedo a gatinhar, andar e falar
- tendência para nódoas negras e sangramento do nariz
- mesmo pequenas feridas podem sangrar durante muito tempo e de forma abundante
- todos os constipados atacam o peito

Tosse Crianças e Bebés - Medicamentos Homeopáticos (Parte II)- Homeopatia Crianças e Bebés


Amonium jodatum é um agente mucolítico bem mais forte que Antimonium tartaricum. Ipecacuanha a tosse é igualmente muito húmida, provocando vómitos. Note-se que a língua fica limpa e as náuseas persistem, mas também não melhora através dos vómitos.
Coccus cacti, ao acordar logo de manhã a criança tem uma tosse húmida com mucosidades filamentosas e viscosas, que em parte são expelidas em longos fios para o chão. A tosse melhora ao beber água fria.
Causticum a criança tosse sobretudo entre as 2 e as 5 da manhã, melhora rapidamente quando bebe água fria.

Também com Cuprum a tosse, que é convulsiva, ocorre à noite por volta das 3 da manhã, fazendo com que a criança fique completamente agitada. Melhora quando bebe água fria. Hepar sulfuris a tosse é seca ou húmida, e piora com o ar frio, bastando para isso que a criança coloque a sua mão fora do calor da cama. Melhora com o ar quente e húmido.

Hep-sulf é também um remédio importante na tosse de cão, que melhora essencialmente com a inalação de vapor de água quente.

Também Spongia é um remédio importante na tosse de cão, sendo dado em alternância com Hepar sulf (C200) durante o dia. O período de agravamento é entre as 23 horas e a meia-noite, e tem-se a sensação de que a criança respira por entre uma esponja. Não é, portanto, uma tosse ruidosa dos brônquios, mas sim sibilante, sufocante e com rouquidão proveniente da laringe.

Phosphorus a tosse começa logo ao levantar, quando a criança apanha frio (tal como com Rumex). Piora também de noite quando se deita do lado esquerdo.

Com Bryonia, a tosse começa habitualmente depois de comer e beber. Piora com o movimento e o calor do quarto. Por isso, na tosse Bryonia evite quaisquer movimentações. E dada a sede intensa, deve-se apenas deslocar para beber água. Fazer forte pressão sobre o peito também alivia. Assim sendo, ao tossir a criança leva as mãos ao peito para limitar os movimentos do tórax, e para pressioná-lo controladamente. Em Bryonia o calor faz com que a tosse piore. A mãe fecha todas as janelas acreditando que o que a criança precisa é de calor, no entanto, ela continua a tossir sem parar. O mesmo acontece quando a mãe tem frio e decide encher a criança de roupa quente.

Kalium sulfuricum o período de tosse ocorre principalmente às 2 da manhã. Kal-sulf é um remédio complementar, ou seja, suplementar a Pulsatilla.

Pulsatilla é acima de tudo um remédio clássico da mulher, e suave. Pode chorar por tudo e por nada, sente falta de um ombro amigo, pede consolo, não tem sede, não tolera a gordura. É um remédio de calor, isto é, com o calor tudo piora. Tive uma paciente que me chegou com asma alérgica. Dei-lhe Pulsatilla com grandes expectativas, mas não teve efeito. Feitas novas pesquisas, descobri que as crises de asma aconteciam todas as noites pontualmente às 2 da manhã. Por conseguinte, dei-lhe Kal-sulf com um sucesso brilhante. Há três anos que não tem crises asmáticas. Isto prova que, em hipótese alguma, nos medicamentos homeopáticos se pode falar de efeito placebo, tal como apregoam os médicos convencionais. Não tendo escolhido o remédio de fundo, não obtive resultados. Apenas a escolha certa pode produzir efeitos na sua totalidade. Até mesmo quando eu trato com sucesso bebés e animais, não se pode falar de placebo.

Tosse Crianças e Bebés- Medicamentos Homeopáticos - Homeopatia Crianças e Bebés

A tosse é uma contracção espasmódica, repentina e frequentemente repetitiva da cavidade torácica, resultando em uma violenta liberação de ar dos pulmões, e geralmente acompanhada por um som característico.
A tosse é uma acção que o corpo toma para se livrar das substâncias (poeiras, bactérias, vírus, fungos e outras substâncias danosas) que estão irritando as passagens de ar na faringe, laringe, traqueia ou pulmões. Uma tosse geralmente é iniciada para limpar uma formação de fleuma (muco) na traqueia; o ar pode se mover nesta passagem a até 480 km/h (300 mph) durante a contracção. A tosse também pode ser desencadeada por uma porção de comida descendo pela traqueia ao invés do esófago, devido a uma falha da epiglote, embora isso possa resultar, no entanto, em um engasgo. A tosse crónica (ou frequente) geralmente indica a presença de uma doença. A menos que o paciente não seja um fumante e tenha um raio-X peitoral normal, a causa da tosse crónica em 93% de todos os pacientes é devido à asma, refluxo ou gotejamento pós-nasal (secreção do nariz indo na direcção dos pulmões).
(retirado wikipédia)


Rumex começa a tossir de imediato nas mudanças de temperatura, quer para muito calor quer para muito frio. Basta que a criança se movimente, corra ou mexa-se muito e logo começa a tossir, porque inspira ar gelado. O mesmo é válido para quando ela se destapa durante a noite e começa a tossir, ou quando se desloca de manhã do calor da cama para uma casa de banho fria. Na rua, reconhecemos a tosse Rumex, porque o paciente cobre a boca com um cachecol para não inspirar ar gelado.

Com Pulsatilla a tosse começa logo que a criança fica com mais calor, por exemplo, quando vai para a cama e deita a cabeça na almofada. Melhora destapando-se ou colocando-se em posição direita. Se a tosse começa imediatamente após deitar, então, antes de mais nada há que lembrar de Pulsatilla.

Nux-moschata é igualmente um remédio para quando a criança se deita a dormir e, passados apenas 10 minutos, começa a tossir por causa do calor da cama. Isto é, quando aquece na cama, fica com tosse.

Belladonna começa a tossir no seu primeiro sono, isto é, cerca de 10 minutos após adormecer.

Hyoscyamus: adormece, começa a tossir, acorda de repente e tem necessidade de se sentar para aliviar a tosse.

Sepia: tem tosse húmida durante o sono, mas não acorda.

Acidum nitricum tem tosse seca durante o sono, mas não acorda.

Kalium carbonicum fica com ataques de tosse entre as 2 e as 4 da manhã. Acorda e tem necessidade de se sentar com os braços apoiados nas coxas.

Arsenicum album, com a sua tosse e asma a criança tem medo, fica agitada, sente frio, quer calor e desperta com tosse entre a meia-noite e as 2 da manhã. Dado o estado de grande agitação em que se encontra, vê-se obrigada a sentar-se ou a levantar-se da cama, e anda de um lado para o outro apesar da falta de ar. Arsen é um dos remédios mais friorentos, isto é, o calor melhora de todas as formas, enquanto o frio piora.
Um paciente Arsen usa casacos de peles e luvas também no Verão. Mas anda com o chapéu na mão, pois na cabeça não tolera o calor.
Num eczema forte com sensação de ardência, que pede Arsen, ajudam as compressas quentes.
Drosera é o remédio de fundo para a tosse convulsa. Os acessos de tosse (predominantemente seca) ocorrem 8 a 15 vezes sucessivas, começando sobretudo após a meia-noite. Trata-se de uma tosse ruidosa (“tosse de cão”).

Em Sticta, a criança começa a tossir sem parar.

Natrium muriaticum, a tosse dura dia e noite, é relativamente húmida, e a criança tem dificuldade em respirar.

Antimonium tartaricum é um remédio para a tosse húmida. Os pulmões parecem estar repletos de muco que a criança não consegue expectorar. Por isso, é-lhe impossível ficar deitada, o que a obriga a sentar-se em posição direita.
Antimonium tartaricum é uma autêntica fábrica de muco, sem portas nem janelas, pelo que Natrium muriaticum, quando dado em alternância com Antimonium tartaricum representa a chave para as portas e janelas, permitindo a saída da expectoração.


Continua...brevemente...

Medicamentos Homeopáticos - Qual a sua origem? - Homeopatia Crianças e Bebés

Os medicamentos homeopáticos podem ser obtidos dos três reinos da natureza (mineral, vegetal e animal) bem como de substâncias industrializadas, de laboratórios biológicos e, e por vezes, de substâncias fisiológicos e patológicos (nosódios).

Reino Vegetal


É do reino vegetal que têm origem o maior número de medicamentos homeopáticos, alguns deles são bastante importantes como o Lycopodium clavatum.
A grande maioria dos medicamentos homeopáticos são originários da Europa pois foi neste continente onde nasceu a homeopatia. Com a expansão da Homeopatia pelo mundo, outros vegetais típicos de outras regiões foram, estão e serão incorporados àqueles estudados por Hahnemann e seus seguidores.
A utilização dos vegetais na preparação dos medicamentos homeopáticos deve ser precedida da perfeita individualização do vegetal (micro e macroscopicamente). Também deve-se ter o conhecimento das partes ou parte da planta a ser utilizada. Se foi feita a experimentação com a raiz de uma planta, por exemplo, é essa a parte que deve ser usada para se fazer o medicamento.


Reino Animal

O reino animal é de onde são retirados menos elementos para a preparação do medicamento homeopático, mas, ainda assim, não é menos importante.
Os mesmos cuidados referentes ao reino vegetal são exigidos aqui:perfeita individualização do animal, conhecimento da parte ou partes a serem utilizadas, época do ano, estado do animal, idade e condições em que deve recolher-se a droga, emprego do matéria vivo ou morto, fresco ou seco, local de coleta, etc.
Reino Mineral
O reino mineral é o segundo mais relevante, tendo em conta o número de medicamentos que fornece. Os produtos podem ser classificados, segundo sua origem, em:

naturais - aqueles obtidos diretamente da natureza
químicos-industriais - obtidos em laboratórios ou na industria química farmacêutica
exclusivamente homeopáticos - obtidos segundo fórmulas originais de Hahnemann.


Exemplos de medicamentos homeopáticos segundo sua origem:

Reino vegetal :


planta inteira -

Pulsatilla nigricans,



Aconitum napellus,









Belladonna.









· folhas - Rhus toxicodendron, Thuya ocidentalis.
· cascas - China officinalis (casca do caule), Rhamnus frangula (caule), Berberis vulgaris (casca da raiz).
· raiz - Ipecacuanha, Bryonia alba, Cimifuga racemosa.
· frutos ou sementes - Agnus castus, Coffea cruda, Anacardium orientale, Nux vomica.
· flores - Calendula officinalis, Cina anthelminthica, Sambucos nigra.
· produtos patológicos - Secale cornutum (esporão do centeio), Ustilago maydis (mofo do milho).
Reino animal :

· animal inteiro - Apis mellifica, Formica rufa, Blatta orientalis.
· sarcódios (secreção do animal são) - Calcarea ostrearum, Sepia tinctoria, Moschus.
· Bioterápicos - de bactérias e suas toxinas, de órgãos enfermos - Streptococcus, Tuberculinas, Pyrogenium.
· Organoterápicos - ( orgãos frescos ou secos e secreções) - Tireóide e tiroxina, ovério e foliculina, pâncreas e insulina.
Reino mineral :
· Origem natural - Kalium bichromicum, Acidum nitricum, Cuprum mettalicum, Platinum metallicum, Natrum muriaticum, Carbo animalis, Graphites, Sulphur.
· Origem industrial - Antipirina, Formalinum, Codeinum, Urotropinum.
· Exclusivamente homeopática - Hepar sulphur (sulphur mais Calcarea ostrearum calcinados), Causticum, Mercurius solubilis.

Como determinar o Medicamento adequado – Homeopatia Crianças e Bebés

Já aqui fizemos referência que, para determinar a medicação homeopática a administrar, é necessário conhecer a resposta a um conjunto de questões. Isto porque, a homeopatia não funciona como a medicina tradicional em que um medicamento serve para todos os sintomas, por muito diferentes que eles sejam, e serve para todos da mesma forma. A homeopatia é bastante “personalizada” em termos de sintomas a tratar e do que pretendemos tratar. Por isso, é importante conhecer a doença que pretendemos tratar quanto apor exemplo, a hora em que nos sentimos pior, se melhora com o calor ou frio, se queremos doces ou salgados etc.
O questionário

O questionário na homeopatia é muito importante, poruqe nos permite encontrar o remédio mais adequado.
Exemplos:
Criança com dores de garganta mas sem sinais claros, no entanto ela tem tosse, temos que saber se as dores são permanentes ou só surgem apenas quando tosse.

Ou: se a mãe diz que o filho não consegue dormir, então acho importante perguntar: a criança não consegue adormecer, ou dormir profundamente? Ela tenta evitar adormecer? O que faz quando desperta? Quer brincar? Tem medo de estar sozinha? Sente-se simplesmente aborrecida? Acorda com um pesadelo (televisão?)? Tem fome? Como são os seus gritos? Tem fome, tem medo ou dores ou é impertinente? Será eventualmente uma pessoa da noite?

Ou a mãe diz: o meu filho não consegue manter-se quieto, está constantemente agitado, é hipercinético e perde toda a concentração. A inquietação significa, por exemplo, que a criança deambula de um lado para o outro. Então, agora há que perguntar se o faz com um certo objectivo ou ao acaso. Por exemplo, uma criança corre deste canto para o outro e assim sucessivamente com o propósito de aí fazer algo. Outra faz exactamente a mesma coisa, mas não sabemos o que ela pretende fazer. Esta última fá-lo ao acaso.

Para esta situação dois remédios homeopáticos são apropriados: Tarantula e Veratrum album. A diferença é que com Veratrum album existe medo do escuro e com Tarantula não. Desta forma temos que distinguir entre os remédios que têm os mesmos sintomas, nomeadamente a agitação.

A criança reconhece os perigos? Como tem sido o seu desenvolvimento físico e emocional? Ela comunica-se bem ou fala uma língua que a própria mãe não compreende?

É agressiva ou contenta-se com tudo? Como reage quando outra criança lhe tira algo que é seu? Tenta defender-se? Procura recuperar aquilo que é seu? Bate em outras crianças e nos crescidos também? Como se comporta no infantário – e em casa? Gosta de animais, recusa-os ou tem medo deles?

Acorda em pânico durante a noite e não reconhece a mãe? Agride-se ou bate voluntariamente com a cabeça no chão? Grita durante o sono? Range os dentes? Perde a concentração na escola e vive num mundo à parte?

Aborrece-se facilmente? Diz que não a tudo? Consegue fugir e é preciso implorar no supermercado para que vá com os pais para casa?

Os hábitos alimentares também são muito importantes (bebidas frias ou quentes, como as bebe? Come presunto, ovos, alimentos ácidos, doces?).

Ou: se um pai me conta que a sogra tem uma dor ciática. A medicina convencional prescreveria um anti-inflamatório e um analgésico.

Como homeopata eu tenho que saber se a dor é do lado direito ou esquerdo, ou se alterna entre ambos os lados. Para onde é que a dor se estende? Ela piora de dia ou de noite? Quando é mais intensa, ao levantar? Agrava-se ou melhora com os movimentos, com o repouso e quando a doente se veste? A dor é pior no início do movimento? Ela precisa movimentar-se constantemente (por isso levanta-se durante a noite)? O calor piora ou melhora? A dor é pior ao baixar-se? Há sensação de surdez? Qual é o carácter da dor (ardente, intensa, dilacerante, pungente)? Em que posição se vê obrigada a dormir (de costas, do lado afectado, em posição fetal, com as pernas estendidas ou flectidas)?

É também importante interrogar-nos sobre a causa da dor, por exemplo, permanência em locais húmidos, consequência do excesso de esforço ou de transpirar e apanhar frio logo depois.

Para todos estes sintomas e modalidades existem diferentes remédios, sobre os quais nos temos que informar com clareza.

Se se for consultar com um “homeopata”, tome em atenção se ele procede da mesma forma com as interrogações. Se fizer poucas perguntas e, mesmo assim, lhe diagnosticar um medicamento, eventualmente ainda mais complexo (isto é, 10 a 15 remédios homeopáticos diferentes numa só pílula), então o melhor é fugir o mais rápido que puder, pois isso nada tem a ver com homeopatia.

Sono /Insónias Crianças e Bebés - Homeopatia

QUANTAS HORAS É NORMAL DORMIR UM BEBÉ / CRIANÇA
• o adormecer é rápido até aos 3 meses, mais prolongado entr os 9 meses e mais difícil entre os 9 meses e os 3 anos.
• o bebé dorme, em média, 20 horas quando nasce, 15 hora tem 1 ano de idade, e 11 horas quando tem 3 anos (existem ~r variações individuais).
• o recém-nascido tem um sono irregular, interrompido muita_ ao longo do dia e da noite; entre o primeiro e o segundo mé . começa a fazer um sono cada vez mais longo à noite e mannhábito da sesta até aos 3 anos de idade.
• o sonho ocupa 60% do tempo de sono ao nascer, 43% aos 3 meses,30% por volta dos 12 meses e 20% na puberdade. Portanto. o sonha bastante, o que é muito importante para o seu desenvolvimento psíquico.
• O primeiro ano é essencial na organização do sono.
• Os despertares nocturnos são frequentes: 80% dos bebés com ainda acordam a meio da noite, dos quais 60% permanecem ca sem chamarem a atenção dos pais.
• No período das 00h00 às 05h00, 30% dos bebés de 3 meses, ro bebés de 6 meses e 10% dos bebés de 1 ano não dormem! Por i o. se espante se for esse o caso do seu filho.

INSÓNIAS
Insónias agitadas: O bebé grita, agita-se e só se acalma durante r instantes. Podem surgir também balanceamentos, tiques e outras manias.
Insónias calmas: O bebé permanece de olhos abertos durante horas, silencioso e indiferente. Consulte um médico.
• A recusa em ir para a cama (dos 2 aos 5 ou 6 anos): a criança luta contra o sono, levanta-se e fica abatida após um longo período de conflito com os pais.
• Os medos e as fobias (dos 3 aos 6 ou 7 anos): medo do escuro, dos mons¬tros e de ficar sozinha. Para lutar con¬tra estes medos, a criança muitas vezes quer dormir com os pais ou tem necessidade de um ritual (de abraçar o seu ursinho de peluche ou o pano de estimação, de chupar o polegar, de várias sessões de beijinhos da mãe, de ouvir uma história lida pelo pai, etc.).
• A criança pede sobretudo mimos para se deixar levar pelo sono. Na Índia, por exemplo, as mães acariciam e massajam os filhos durante muito tempo. O ritual antes de dormir ajuda a acalmar a criança e é um momento privilegiado da relação entre pais e filhos.

MEDICAÇÃO HOMEOPÁTICA
Ambra grisea - Em caso de tendência para dormitar (o bebé não consegue adormecer profundamente); timidez; criança que fica transtor¬nada com qualquer perturbação; criança que não consegue evacuar ou urinar se alguém estiver a olhar para ela; recusa em utilizar o bacio.
Chamomilla - Em caso de agitação (a criança geme a dormir); pesadelos em que a criança mantém os olhos semiabertos; criança que acorda a gritar; cansaço e recusa em dormir; bebé que acorda zangado e que grita e chora; bebé que só se acalma se o pegam ao colo ou se o levam a passear de carro.
Belladona - Em caso de movimentação excessiva acompanhada de gemidos, sacudidelas e espasmos; tendência para se destapar a dormir; criança com muito sono que não consegue dormir; suores na testa e nas mãos; pesadelos.
Stramonium- Medo do escuro e de estar sozinho à noite; dificuldade em adormecer, a criança acorda amedrontada e não reconhece as pessoas; pesadelos; alucinações e manifestações de terror; delírio; agitação; rosto vermelho.
Hyoscyamus - Em caso de bebé que tem insónia após se ter enervado ou emocionado; bebé que tem sobressaltos, se ri e range os dentes a dormir; pesadelos; bebé que acorda sobressalto e com pavor; tendên¬cia para se despir; agressividade.
Cina - Em caso de sono agitado; tendência para se sobressaltar, gritar e ranger os dentes; criança que acorda apavorada antes da meia-noite e per¬manece aterrorizada; propensão para dormir de barriga para baixo, sobre as mãos e os joelhos; terrores impossíveis de acalmar.
Borax - Em caso de terrores nocturnos prece¬didos de estado de excitação antes de dormir; birras acompanhadas de gritos e pontapés; insónia provocada por febre; gritos durante sono; aftas na língua.
Kalium bromatum - Em caso de espírito distraído; sonambulismo; terrores nocturnos; agitação constan¬te das mãos; tendência para adormecer a mexer em qualquer coisa.

SUGESTÕES
Faça uma massagem do dedo grande do pé: com o polegar, massaje a face inferior do dedo grande, segundo o eixo, durante 5 minutos de cada lado.
Crie e mantenha um ritual: leia uma história ao seu filho, cante¬-lhe uma canção de embalar, etc. Adormecer deve ser para ele um prazer, daí a importância do clima afectivo, dos embalos e dos miminhos.
Identifique e respeite os ritmos naturais do bebé. Deixe o bebé fazer a sesta até aos 2-3 anos.
Plantas: valeriana, flor de laranjeira, escholtzia, balota, nlia e passiflora.
Complexo homeopático para as insónias: dê 1 colher de medida de manhã e à noite.
Oligoelementos: htio; bromo.

Dicas retiradas do livro “Homeopatia prática PARA BEBÉS E CRIANÇAS”- Dr. Jean-Paul Nowak e Dr. Joliot Hguyen Tan Hon – Arte Plural Edições

Os medicamentos homeopáticos e a sua relação com os órgãos:Crianças e Bebés

Exeistem medicamentos homeopáticos que têm uma relação muito específica com certos órgãos do nosso corpo

Assim, sabemos que consoante o órgão assim são adequados determinados medicamentos:

Fígado:
Lycopodium
Chelidonium
Cardius marianus

Coração:
Strophantus
Digitalis
Cactus
Crataegus

Aparelho urogenital:
Cantharis,
Sarsaparilla,
Berberis,
Equisetum

Útero:
Cimicifuga,
Caulophyllum,
Gelsemium

Pulmões:
Antimonium Tartarium,
Ammonium jodatum,
Coccus cactis,
Drosera
Phosphor,
Ipecacuanha,
Kal-carb,
Cuprum arsenicosum

Congestionamento nasal:
Kalium bichronicum,
Hydrastis,
Kalium jodatum,
Corralium rubrum,
Cinnabaris,
Mercurius jdodatus flavus,
Thuja,
Natrium carbonicum,

Pele :
Mezereum,
Graphit,
Petroleum,

Varizes :
Pulsatilla,
Hamamelis,
Aesculus,
Lachesis

Hemorróidas :
Collinsonia,
Aloe,
Ratanhia,

Ossos, cartilagens e ligamentos:
Aurum,
Ruta,
Rhus toxicodendron,
Argentum metallicum,
Symphytum,
Calcium fluoricum

Dores reumáticas:
Colchicum,
Caulo